sábado, 21 de abril de 2018

Saindo do Facebook e Voltando a blogar

Um comentário:
imagem feita no site Canva

Olá pessoal! Hoje vou contar um pouco das coisas que tem me acontecido.
Conforme o tempo foi passando eu deixei de postar as coisas no blog, pois dava mais trabalho para editar as imagens e montar as postagens, então, com um smartphone em mãos, ficou mais fácil de postar minhas artes pelo facebook e instagram. Acontece que, com o tempo também, essas redes se tornaram muito tóxicas para mim, há uma poluição de informação muito grande, estou falando principalmente do facebook, o instagram eu uso para me inspirar em artistas estrangeiros, mas há artistas nacionais e alguns amigos lá.
Então, num momento que me senti muito mal com tudo isso, decidi que seria melhor dar um tempo, pois mesmo tentando dar uma limpeza deixando de seguir muita gente e excluindo muitas páginas e grupos, ainda assim não seria suficiente, eu teria que me livrar desse vício de entrar nessa rede social caótica. Deixei um recado no meu perfil pessoal de que sairia do facebook, mas que permaneceria postando em minha página Marisol Maryline. Depois exclui de vez o aplicativo que eu tinha no meu celular, deixando o messenger e o aplicativo da fampage.

Para quem não acompanha minha página no facebook, eis aqui o que eu postei no dia 16/04/2018:

imagem feita no site Canva com foto das páginas de quadrinhos de Hot and Cold: Kimy Itamini Story de fundo
Olá pessoal! Hoje vou contar algo muito pessoal e sério. Nestas duas semanas não tivemos nenhum processo de desenho ou desenho finalizado ou arte em biscuit para mostrar na página, isso porque ando enfrentando algo muito sério chamada depressão bipolar. Já faz dois anos que estou nessa luta para afastar de vez essa doença mental que eu mesma tenho preconceito, não sei lidar com a situação de ter depressão, sinto vergonha de falar disso e pedir ajuda para as pessoas. Hoje é uma das raras vezes e momentos que tento tomar alguma atitude para mudar esse quadro de isolamento. Ultimamente não tenho vontade de conversar com ninguém e sinto estar ficando cada vez mais antissocial, não tenho vontade de escrever publicamente como antes, tudo parece uma idiotice e não há retorno suficiente para me animar como antes para voltar a simplesmente fazer as coisas de que gostava tanto como desenhar e mostrar meus pequenos talentos ao mundo. Me esforço, mas há dias que a dor parece insuportável e penso muito em tirar minha própria vida ou me cortar, mas nem para isso eu sirvo e só fica no pensamento, ainda bem né? Há coisas que a gente pode se arrepender amargamente de fazer, pode ser um problema, mas não pareço ter mais arrependimentos, isso pode ser um tanto assustador ou preocupante, pois não há limites das coisas que você pode fazer, você pode acabar indo no caminho do mal já que o caminho do bem te fez sofrer tanto.
O Facebook é uma rede social que se tornou bem fácil de você publicar as coisas, opiniões, fotos, compartilhamentos, etc., e você faz isso com uma rapidez que acaba não refletindo muito bem sobre suas ações. Se tornou ao meu olhar um lugar bem poluído e caótico. Não sei pesquisar nada nele, fogem as postagens que você queria ver ou rever.
As minhas postagens não alcançam a todos os curtidores da página. Vejam que chegamos aos 500 e só há umas 10 curtidas por postagem. Vocês poderiam falar que seria só trabalhar mais em marketing para ter mais alcance e tal, mas o motivo dessa postagem não é essa! Para quem não sabe, eu tenho um blog também chamado Marisol Maryline e lá eu comecei há muito tempo a publicar as minhas artes. Meu grande sonho era me tornar mangaká, desenhista de mangá, as histórias em quadrinhos japoneses, eu gostava muito de criar minhas próprias histórias. Sou da época da rede social Orkut, lá que conheci outras pessoas que também tinham o mesmo sonho através das comunidades que eram organizadas como fóruns. Mas também havia o MSN, um sistema de mensagens como temos o WhatsApp hoje, só que pelo computador, afinal, não havia smartphone ainda, e lá conheci outras pessoas que acabavam que não tinham conta no Orkut onde eu publicava meus desenhos e mangás, então acabei criando um blog, assim seria aberto a qualquer pessoa. Conforme o tempo foi passando as coisas foram mudando. As tecnologias, o tempo parece que se tornou curto demais, precisava trabalhar pra ganhar dinheiro e tempo para os meus sonhos. Havia tanta coisa pra fazer, tanta coisa pra aprender, tantos caminhos a se tomar para que as coisas dessem certo. Acabei me perdendo muitas vezes, ainda acho que estou muito perdida. Não sei que caminho deveria tomar. Este seria o certo? Ou aquele outro? Devo me arriscar? O que eu realmente quero?
Trabalhando um pouco com desenho eu percebi que estava dedicando o meu precioso tempo pra realizar o desejo de outras pessoas e esquecendo os meus próprios desejos. Eu gostava muito de criar minhas próprias histórias, e ainda gosto pois não paro de criá-los em minha mente, mas então por que não dedicava meu tempo a passá-los para o papel?
Fiz terapia com um psicólogo por quase um ano que me fez perceber isso. Eu não queria trabalhar com desenho, eu queria trabalhar com os meus desenhos. Queria criar as minhas histórias! Por que não transformar isso em hobby? Meu trabalho atual era tão estressante, tinha que lidar só com pessoas reclamando, isso me causou muito desgosto pela vida. Só enxergava coisas ruins e negativas. O dia seria ruim de novo, então porque continuar acordando? Seria tudo a mesma coisa ruim de sempre. Não havia mais sentido pra nada porque acabei desgostando das coisas de que mais gostava. Não ter vontade de fazer nada, não encontrar mais sentido na vida, isso era depressão. Eu já tinha sentido essas coisas antes no colégio, faculdade e começo da Juventude, mas não tanto como há três anos que me bateu um desespero tão grande que tomei um monte de remédios pra dormir e acabei passando mal e indo pro pronto atendimento. Eu não queria morrer, sabia que não ia morrer só tomando aquilo, eu só queria dormir o dia todo tranquilo sem nenhum problema pra me atormentar. Dói mais pensar que ninguém entende sobre as coisas que me fazem sofrer, somente a mim e a mim cabe sair disso tudo onde acabei parando, tudo sozinha. Ninguém irá fazer as coisas por mim. Muitas vezes eu não quero pedir ajuda porque acho que não vai adiantar nada. Isso não é bem verdade. Consegui muita ajuda nesses últimos anos. Se não tivesse recebido ajuda, quem sabe não estaria pior ou nem estaria mais aqui pra escrever esse texto aqui? Então peço a vocês que continuem me apoiando, pode ser dando like, mas acho que um comentário poderia ser muito mais gratificante. Eu recebia poucas ou nenhuma mensagem no meu blog, isso não me era importante, eu estava fazendo as minhas artes com vontade, quero que essa vontade retorne. Sei que não será como antes, as coisas mudam, por isso quero contar com a compreensão de vocês e trazer alguma mudança ao mundo para ter algum significado nessa vida. Enquanto isso continuaremos prosseguindo os nossos caminhos. Errando, voltando, ficando perdido e pegando outro caminho. A vida não pode ser uma linha reta, ela é muito vasta e complexa não acham?
Espero que esse desabafo possa também ajudar alguém porque me aliviou e me animou um pouco. Chorei um pouco no ônibus pra casa. Chorar às vezes também faz bem. Continuar chorando vai deixar seus olhos inxados e te dar dor de cabeça, mas isso também faz parte da vida não é?
Continuarei me esforçando aqui, mas preciso de ajuda. Alguém pode me ajudar?
Muito obrigada! 💕
Aqui o link da postagem original:


E no dia seguinte fiz essa postagem:

imagem feita no site Canva
Obrigada a todos pelas mensagens de apoio e energia. As curtidas são importantes para eu saber quem realmente leu, e entendo que muitas vezes não sabemos o que dizer, eu muitas vezes não sei então deixo só minha curtida ou reação na hora.
Também quero destacar que no texto que escrevi sobre o aviso de que comentei que estava com sentimento de afastamento, me isolando e não conversando. Muitas vezes já estamos cansados e não conseguimos conversar devidamente, então tentem ser mais compreensivos se a pessoa negar ajuda na hora ou não quiser a sua ajuda. Não tente forçar a pessoa, isso pode piorar o quadro. Quando ela estiver pronta para falar vai começar aos poucos. É claro que isso não é regra. Cada pessoa reage de uma forma diferente aos seus problemas.
Outra coisa que fiquei pensando é sobre como as pessoas destacam determinados pontos do texto. Eu posso ter escrito muita coisa e a pessoa falar sobre uma frase ou um termo, isso me incomoda em primeiro momento porque às vezes parece que a pessoa não leu devidamente meu texto, porém, parando para refletir, cada pessoa é diferente, tem uma visão de mundo diferente, então notará coisas diferentes. Há pessoas que notam que seu cabelo está com caspa, outras podem não notar, outras podem notar como os seus olhos são bonitos e assim por diante. E em cada momento da nossa vida notamos coisas que não notamos antes. Ou naquele momento só prestamos atenção em uma coisa porque havia muita coisa a ser notada e para nós aquela coisa era mais relevante.
Queria ser uma pessoa mais social que gosta de interagir com os outros falando, mas sou do tipo que acaba escutando mais, seja porque sou lenta em refletir e dar um bom feedback na hora, seja porque muitas vezes não tenho conhecimento sobre o assunto que está sendo discutido ou medo de falar bobagem e parecer ridícula. Mas vamos aprendendo a lidar com as coisas dessa vida!
Mais uma vez muitíssimo obrigada pessoal!
---
A imagem da postagem foi feita no App Canva. O design e flores não são de minha autoria.
Aqui o link da postagem original:

Por ter conhecido o site Canva, eu acabei me animando a voltar a blogar. Depois farei uma postagem especial sobre minha experiência nele, mas basicamente, é um site para edição de imagens com muitos templates prontos que você pode editar a seu gosto para fazer imagens para várias redes sociais, impressos como capa de livro, CD e até calendário e planner. Foi buscando sobre planner que acabei encontrando o site. 

Com o cotidiano rotineiro e estressante de ter que trabalhar para conseguir dinheiro a gente acaba esquecendo de fazer outras coisas para ter uma vida equilibrada e acabamos adoecendo. 
Escrever é como uma terapia para mim e eu esqueço de despejar os meus vários pensamentos. Eu estava fazendo isso escrevendo em uma agenda que comprei, mas acabei deixando de lado, não sou boa para continuar as coisas, parece que enjoo muito fácil delas.

Comprei um ebook de Escrita Terapêutica que me ajudou a desabafar um pouco (Caderno Terapêutico EscrevArte Vol. 1). Eu estava procurando sobre terapia de escrita, pois eu não estava mais a fim de ir ao psicólogo, acabei trocando por uma outra, porque o outro havia rescindido o contrato com o convênio, e essa acabou me deixando num estado muito ruim, com muito desgosto de falar sobre meus problemas. Criei uma barreira de que ninguém poderia me ajudar, somente eu deveria fazer sozinha, pois, cada um tem seus problemas e não estão realmente preocupados com você, quer dizer, não tem tanto interesse em te ver curado tanto quanto você mesmo. Então com esses pensamentos, eu parei de conversar por mensagens também, só trocando poucas palavras, não tinha mais gosto de falar sobre as coisas da minha vida. 

O que deve ter melhorado o meu estado de espírito, foi, além do mês de férias em março, ter refletido sobre estudar para concurso público, descansado muito, sem pensar em trabalho ou os desenhos de Hot and Cold: Kimy Itamini Story, assistido uma série muito fofa de comédia leve que passava no SBT, "Três é demais", pois assinei um mês grátis de Netflix e lá tinha, além de todas as temporadas, uma série nova que seria a continuação chamada Fuller House (a outra série se chamava no original Full House e a personagem crescida agora teria o sobrenome Fuller) 

Eu acabei parando de tomar os remédios que eu estava tomando fazia mais ou menos um ano, mas continuando a tomar o restante, tomava três remédios diferentes, além de tomar remédio para dormir às vezes. Três semanas e não vejo que estou tão mal como antes. Estou conseguindo levar, apesar de que as coisas não estão como antes. Ainda tenho muito desgosto pela humanidade quando algo ruim acontece, o que chamam de gatilho emocional talvez, e quando em baixo estado de espírito, TPM e cansaço. Também parei de frequentar a academia por falta de tempo e afinidade com o ambiente, além de não ter ajudado muito a engrossar os meus bracinhos finos em meio ano e o preço ter aumentado, frustração, mas para ter alguma atividade física, faço caminhadas caçando Pokémons, jogando Pokémon GO, todos os dias, de manhã e no almoço, uns 10 minutos cada, e aos finais de semana, uma meia hora de caminhada acompanhada do meu irmão mais velho, também um treinador Pokémon.

Espero que eu continue a encontrar um equilíbrio para as coisas da minha vida, apesar de tanta coisa para fazer, querendo ou não, e apesar de tantas coisas, encontrar sempre um tempinho e uma alegriazinha de postar neste cantinho que foi abandonado por bastante tempo. O blog também será um lugar mais organizado e limpo do que nas outras redes. Acho que o facebook e outras redes acabarão como um rascunho para eu fazer postagens por aqui.

Também quero encontrar um tempinho para interagir com o pessoal blogueiro. Os blogs trazem a sensação mais aconchegante, como visitar um amigo em seu quarto, mostrando coisas mais pessoais e especiais, feitas com carinho, pois dedicou mais tempo para fazer.

Acho que escrevi bastante. Espero que tenham lido até aqui e que isso ajudado de alguma forma.

Falando em blogs, antes que eu me esqueça, esses dias eu li essa postagem da Polayumi chamado Milagres por Trás do Medo que eu gostei muito de ler. Gosto das coisas que ela escreve e desenha, apesar que ainda não consegui comentar nada diretamente a ela, mas às vezes curto as coisas em seu instagram e facebook, uma delas foram as postagens do Setembro Amarelo, mês de conscientização sobre prevenção do suicídio.

Até mais pessoal! ^^/

sábado, 3 de fevereiro de 2018

SORTEIO DE AGRADECIMENTO 2018!

2 comentários:
Ganhe adesivos, chaveiros, prints e marca páginas!
Olá pessoal!

Para agradecer de alguma forma às pessoas que interagem nas minhas redes e me incentivam a continuar as minhas artes e, como não tenho dinheiro suficiente para agradecer cada um, decidi fazer este sorteio!

Para participar é preciso ser curtidor da página no facebook ou seguidor do blog ou do instagram Marisol Maryline e comentar "quero participar" na postagem oficial da página, tanto do facebook, do blog ou do instagram. Para cada comentário nas diferentes redes você ganha um número para ser sorteado. Ganha um número extra para quem comentar marcando um amigo, valendo um para cada rede social (facebook e instagram), podendo ser comentando mais de uma vez (máximo até 3 amigos/comentários para cada rede social), e mais um número extra para quem compartilhar a postagem em modo público no facebook.  
Quem for sorteado e não responder em dois dias informando seu endereço será desclassificado e haverá novo sorteio. Quem não cumprir as regras de ser curtidor ou seguidor também será desclassificado.

Prêmios: 
1º lugar: 3 chaveiros artesanais de biscuit (fanarts de Honey and Clover) + 4 conjuntinhos de adesivos de Hot and Cold + 5 marcadores de página de Hot and Cold + 2 prints de Hot and Cold
2º lugar: 3 conjuntinhos de adesivos de Hot and Cold + 5 marcadores de página de Hot and Cold + 2 prints de Hot and Cold
3º lugar: 2 conjuntinhos de adesivos de Hot and Cold + 5 marcadores de página de Hot and Cold + 1 print de Hot and Cold
O prêmio de 1º lugar será enviado pelos Correios na modalidade PAC e o de 2º e 3º lugares serão por carta comum.

O sorteio será realizado no dia 03/03 às 21h!
Será feito através do site Sorteador.com.br (quem tiver outra dica de site ou contestação por favor comente aqui na postagem)

Dúvidas, pergunte nos comentários!



Extra: se ultrapassarmos 333 números no sorteio, terão mais 3 prêmios surpresas extra!


Edit: 03/03/18

Resultado do Sorteio:




Obrigada a todos os participantes!
Continuem tentando e não desistam que uma hora a sorte olha pra gente!

domingo, 8 de outubro de 2017

Como foi o evento JUNDCOMICS!

4 comentários:
Logotipo do evento

Olá pessoal!!! Hoje eu finalmente parei um pouco com as loucuras de correria dos eventos de setembro e estarei contando como foi o evento JUNDCOMICS no Sesc da cidade de Jundiaí - SP!

um pouco do movimento do evento
Para começar, vamos aos dados gerais deste evento! O JUNDCOMICS é um evento de cultura nerd e geek da cidade de Jundiaí, interior de São Paulo, realizada desde 2000, ele propõe encontros e reflexões sobre games, quadrinhos, filmes, livros e séries. Este ano, em sua 11ª edição, ele aconteceu durante vários dias na programação do Sesc, em agosto a setembro teve várias atrações e atividades sendo realizadas, desde karaokê, jogos de tabuleiro, danças de kpop, apresentação de taiko, até desfiles de cosplay e estandes temáticos de figuras de ação, Harry Potter, cosmaker, Star Wars e Steam Punk, entre outros! Nos dias 2 e 3 de setembro, sábado e domingo, os autores independentes estavam expondo no ginásio de esportes, fora que também aconteceu bate-papos e concurso cosplay no palco e estandes temáticos no mesmo local. Foram mais de 70 autores independentes inscritos! Entre esses autores tinha quadrinistas, desenhistas, escritores, ilustradores, editores e até tradutores! Muita gente expondo e vendendo suas artes! E é sobre esses dois dias de evento em que participei como autora independente que irei contar!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...